Com destaque para o Pantanal, cresce desempenho da economia do turismo nos municípios de MT

February 15, 2018

Dezesseis municípios de Mato Grosso subiram de categoria no Mapa do Turismo Brasileiro, divulgado pelo Ministério do Turismo (MTur). A classificação é feita a partir da análise da participação dos destinos turísticos na economia do estado, e ficaram em destaque, no último ano, cidades como Poconé, Santo Antônio Leverger, Barão de Melgaço, Cáceres e Nossa Senhora do Livramento, da região turística do Pantanal Mato-grossense.
De acordo com a assessoria da Secretaria Adjunta de Turismo do estado, este instrumento do MTur é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo nos municípios e serve também como balizador de políticas para o setor e direcionamento de verbas federais.

Em todo o Brasil, houve um crescimento da atuação do turismo em 358 municípios. Foram comparados os dados de 2017 com os de 2014, quando foi realizada a primeira categorização.
Em Mato Grosso, que tem 94 municípios inseridos no Mapa do Turismo, 16 deles conseguiram subir de categoria, enquanto três desceram. A análise foi feita a partir de quatro variáveis de desempenho econômico: número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais.

“A melhoria de categoria dos municípios de Mato Grosso reflete o investimento que o Governo do Estado tem feito no turismo nos últimos três anos. No Pantanal, por exemplo, está em andamento a reforma e a troca das pontes da transpantaneira. Outro grande investimento está sendo feito em todo corredor do ecoturismo, que envolve o Pantanal, Nobres, a região Jaciara e Juscimeira e Chapada dos Guimarães”, afirma o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone.

Os municípios são divididos por letras, que vão de ‘A’ a ‘E’. Os melhores índices no estado foram nas categorias B e C, o que fez com que o número de municípios na categoria D diminuísse. Em Mato Grosso, apenas Cuiabá figura na categoria A, ou seja, possui maior participação na economia do turismo, de acordo com as variáveis consideradas na metodologia.

Na categoria B, o número de municípios saltou de cinco para nove. Na C, o estado tinha 19 e agora figura com 25 municípios. Na categoria D, o total de municípios mudou de 63 para 52; e na E o estado foi de seis municípios para sete. Apenas três municípios desceram de categoria: Canabrava do Norte, Luciara e Araguainha.

De acordo com as regras do Ministério do Turismo, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico.

De acordo com o MTur, a intenção não é hierarquizar, mas sim agrupar municípios com características semelhantes para que sejam traçados parâmetros para atendimento a diferentes necessidades. Para o Ministério, a evolução nas categorias de municípios da mesma região revela o sucesso da estratégia de regionalização do turismo, adotada pelo Ministério desde 2004.

“A categorização mostra a forma como o município está transformando seu potencial turístico em produtos turísticos. Com essa atualização, é possível perceber que alguns municípios estão se estruturando em regiões e fortalecendo, naturalmente, a economia do turismo”, afirma o secretário adjunto de Turismo de Mato Grosso, Luis Carlos Nigro.

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Please reload

© 2017 visitecuiaba.tur.br. Todos os direitos reservados à ABIH-MT.
Associação Brasileira de Indústria de Hotéis de Mato Grosso | Sede Cuiabá - MT

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle